segunda-feira, 29 de junho de 2015

A Grécia como o novo grande "case" de fracasso do socialismo


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Como vocês estão acompanhando, os bancos gregos amanheceram fechados e continuarão assim até a segunda-feira da semana que vem, dia 6 de julho. Os caixas eletrônicos estão limitando os saques do correntistas.

No próximo domingo, dia 5 de julho, a Grécia fará um referendo sobre as propostas da União Européia, que oferece um novo empréstimo aos caloteiros em troca de medidas de "austeridade".

Se o povo grego resolver dar uma banana para a União Européia, já passou da hora de também arcar com as consequências. É claro que uma moratória oficial da dívida grega afetará a economia mundial por um tempo, mas é preferível do que passar uma mensagem a todos os devedores do mundo dizendo "se vocês apertarem a gente afrouxa".

Chega de passar a mão na cabeça da Grécia, é hora de dar um basta nos seus gastos públicos fora de controle, das suas estatais que fazem as nossas parecerem start-ups do Sillicon Valley, das aposentadorias aos 50 anos de idade para dezenas de profissões, essa conta não pode mais ser paga por terceiros. Ou então, todo país que está controlando gastos sentirá, com toda razão, que está fazendo seus cidadãos de otários.

A Grécia não está pedindo ajuda, está chantageando a Europa e, como se não bastasse, ainda quer reabrir as feridas da Segunda Guerra falando em reparações com a Alemanha. Dar mais dinheiro para esse pessoal é ser conivente com tudo isso.

Não há saída fácil para essa crise, mas a pior de todas é tratar os gregos como vítimas e jogar mais dinheiro na sua economia sem as devidas contrapartidas em termos de responsabilidade fiscal.

Se mais um parque temático da esquerda falir, que os defensores dessa ideologia nefasta paguem a conta política. Que o fracasso grego seja tatuado na testa de todo socialista de uma vez por todas.

Por Alexandre Borges
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques