terça-feira, 14 de abril de 2015

Uma jovem procura colega de apartamento. Mas ela só aceita mulheres ou gays. Héteros, não.


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por Marcus Vinicius Motta

"Procuro colega de apartamento, mas tem que ser mulher ou gay, hétero, não".

Antes de mais nada que fique bem claro: a pessoa tem direito de só querer gente que pratique zoofilia com tamanduás dentro da sua casa, isso não está em questão aqui. Sou contra essa invasão da nossa intimidade, da nossa subjetividade, da nossa consciência para nos OBRIGAR a gostar de alguém.

Vivo dizendo isso, mas não custa repetir: qualquer um tem todo o direito de não gostar de brancos, pretos, gays, héteros, reacionários, libertários, etc., você não tem é o direito de constranger essa pessoa e nem de atentar contra seus direitos constitucionais, mas tem todo o direito de não gostar dela e de não a querer dentro da sua casa ou no seu círculo de amizades.

Se terminar virando um ermitão que não tem amigos ou pessoas próximas será problema e direito seu.

Mas vamos em frente.

Pelo texto nota-se que é uma dessas representantes da turma-do-bem-mais-amor-por-favor-legalize-tudo-menos-a-opinião-que-eu-não-gosto. E essa pessoa pratica, sim, preconceito contra homens héteros. Direito dela não querer um sujeito que possa assediá-la (ou ela sentir vontade de assediá-lo) entre outros problemas mais ou menos comuns ao estereótipo de homens héteros como toalha molhada na cama, assistir futebol no sofá e deixar latas de cerveja pelo chão, mas imagine um anúncio semelhante só que com esse texto (erros de português e uso de internetês preservados):

"Galera, em breve eu terei um quarto pra alugar aqui no meu apê. Quarto individual, em Vila Isabel, 10 minutos a pé da UERJ, comercio bacana, onibus pra todos os lugares. Internet, faxineira, dois gatos doceis, legalize em termos, só moro eu, entao tudo será negociado e combinado. O ideal seria alguem com uma rotina parecida com a minha de trabalho + estudos para nao dar conflito. Meninas gostosas only (ou caras héteros que curtam um futebol e uma cerveja) Veados nao, sorry. Inbox-me bjs".

Quanto tempo até que os coletivos, levantes, ONGs, associações, a OAB, o Ministério Público e, claro, o Jean Wyllys crucificassem a pessoa como exemplo da idade média que ainda existe e resiste entre nós?

Mas deixa pra lá, eles podem tudo.

Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques