terça-feira, 7 de abril de 2015

O ódio de Jean Wyllys versus a serenidade de Jair Bolsonaro


Imagem: Gabriela Korossy / Câmara dos Deputados
Por Luciano Ayan

O simbolismo da imagem que veremos a seguir é espetacular, em termos de denúncia. Em um vôo, o deputado do PP Jair Bolsonaro descobre que vai se sentar ao lado do deputado bolivariano Jean Wyllys, do PSOL. Enquanto o primeiro avisa civilizadamente que vai se sentar ao lado de Wyllys, este reage com uma educação digna de chiqueiro e sem falar nada resolve se sentar em outro lugar.  Serenamente, Bolsonaro registra toda a cena e diz: "Tô me sentindo discriminado aqui. Imagine se fosse o contrário..."


É exatamente este o problema do politicamente correto. Por se dizer representante de gays, Wyllys se acha no direito de mudar de assento quando um político opositor heterossexual vai se sentar ao lado dele. Ele não será punido por discriminação. Mas caso Bolsonaro tivesse feito o mesmo com Wyllys, seria punido por discriminação. 

No momento em que uma civilização chega a este estágio, não há mais noções de certo ou errado. Este é um legado trágico do PT para o nosso país. Demoraremos algum tempo para adquirirmos percepções normais de ética. 

Em tempo: eu não acho que pessoas devam ser punidas por não quererem se sentar do lado de outra, mas da mesma forma é monstruoso que somente determinados perfis de seres humanos podem ser punidos se o fizerem, enquanto outros saem ilesos. 


Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques