domingo, 26 de abril de 2015

Brasil 247 chora por ter sido pego com a boca na botija pela Veja


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por Luciano Ayan

O duplo padrão da blogosfera estatal é tão assustador quanto engraçado. 

O fato é que durante a semana passada um dos principais assuntos da BLOSTA foi o ataque ao site Implicante pelo fato de seu proprietário ser sócio de uma empresa que prestou serviços (ganhos em licitação) para o governo de São Paulo. 

Esclarecimentos já foram publicados pelo site, assim como o desmentido de um factoide ridículo criado pelos blogueiros governistas simulando que o Implicante sairia do ar

Nada como um dia após o outro, pois a Veja publicou uma notícia mostrando que o MP identificou quatro pagamentos, de 30.000 reais cada, das contas de uma empresa do lobista Milton Pascowitch para a editora 247, que mantém na internet o site Brasil 247. Segundo a Veja, os pagamentos foram feitos no segundo semestre do ano passado, em 15 de setembro, 10 de outubro, 11 de novembro e 10 de dezembro, e aparecem na quebra de sigilo da Jamp, empresa de Pascowitch investigada na Operação Lava Jato. O documento da quebra de sigilo mostra que os valores saíram de uma conta da Jamp no banco Itaú (agência 4005, conta 02233-2) para a conta da editora 247, no Bradesco (agência 6621, conta 140400-8).

Devemos lembrar que o nome de um dos donos da editora 247 é o jornalista Leonardo Attuch. Seu nome já havia aparecido em uma das anotações do doleiro Alberto Youssef, com beneficiário de seis pagamentos de 40 000 reais.

A suspeita agora é que dinheiro do esquema da Petrobras tenha sido repassado, fazendo uso da empresa de fachada Jamp (que serviu para lavar dinheiro), para os blogs de mercenários a soldo do governo e do PT.

Mais: 
Em seu depoimento, o vice-presidente da Engevix, Gerson Almada, declarou à Justiça que Milton Pascowitch foi contratado para fazer lobby junto à diretoria de Serviços da Petrobras e ao PT. O dinheiro da propina passava por ele e chegava até Pedro Barusco, que o repassava a Renato Duque. No Partido dos Trabalhadores, segundo as investigações, o dinheiro da propina pode ter chegado por meio da JD Consultoria, empresa do mensaleiro José Dirceu. Ao todo, a Engevix pagou cerca de 8 milhões de reais em propina. Com a palavra a presidente Dilma, a quem se pergunta: Por que, senhora presidente, donos de blogs governistas e a soldo do seu partido foram beneficiários de dinheiro de propina?

Agora o mais engraçado é ver a choradeira do Brasil247, reclamando que sua "liberdade de expressão" está sob ataque da Veja

Veja a explicação do Brasil247:
Em setembro de 2014, a Jamp Engenheiros Associados, empresa ligada ao grupo Engevix, procurou a Editora 247 interessada na produção de conteúdo sobre a área de infraestrutura. Os serviços foram prestados, pagos e devidamente tributados, como em qualquer relação comercial.
Calma lá, calma lá. Conteúdo para a área de infraestrutura? A única coisa que o Brasil247 publica é conteúdo político. De onde onde surgiu o expertise para gerar conteúdo sobre "infraestrutura"? Pura palhaçada. 

Esse é o tipo de desculpa esfarrapada de quem não está levando mais a sério seus interlocutores. É claro que ninguém vai cair nesta conversa. 

O melhor de tudo é que eles estavam todos peraltas e serelepes atacando o Implicante, que não recebeu um tostão do governo. Quem recebeu foi uma empresa do dono do Implicante, e ainda a partir de licitação. Enquanto isso, o Brasil247 dá uma explicação ridícula para receber grana de uma empresa de fachada usada para surrupiar os cofres públicos. 

Vergonhoso, vergonhoso.
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques