quarta-feira, 1 de abril de 2015

A traição da corrupção


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por Arthur Dutra (*)

A notícia do dia, a inacreditável manchete que hoje vagou pelas ondas do Brasil foi esta: Lula afirma estar indignado com a corrupção.

Não sei quanto ao leitor, mas isto me parece bastante justificável. 

Ora, como poderia o sr. Luís Inácio estar contente com a corrupção quando ela e seus frutos bilionários não têm sido capazes de manter o amor do povo por sua criatura? Onde estará a tão cultivada corrupção, essa ingrata, que permite que mais de 90% do povo brasileiro diga, sem qualquer pingo de vergonha, que não acredita mais nessa senhora que preside o país? Sim, Lula, estás montado na razão. Essa corrupção, ineficiente que só ela, é mesmo de causar indignação...

Mas nem tudo está perdido, caro Lula. 

Veja que a corrupção é ingrata mas haverá de recompensá-lo por esta má fase. Não demorará muito e o senhor, sim, o senhor mesmo, cuidará de ajudar a afastar, com o prestimoso auxílio da própria corrupção, este elemento perturbador que ocupa a Presidência da República. Com isto feito, a corrupção deixará de aporrinhar a digníssima ex-presidente, e voltará correndo para seus braços, onde descansará confortavelmente após fumarem do cachimbo da paz. 

Mas saiba, caro Lula, que essas reconciliações sempre demandam uma segunda lua-de-mel. É aqui que mora o perigo, pelo menos para você. Por isso é bom perdoar a corrupção mas colocar suas barbas de molho, pois a dita cuja é ardilosa e pode convidá-lo para uma emocionante lua-de-mel num aconchegante presídio, onde você e ela se acomodarão, reconciliados, para uma longa, porém agitada, temporada.

Torcemos por este reencontro, Lula, e nos dispomos até a pagar antecipadamente a estadia eterna no presídio cinco estrelas mais distante da sua residência.

(*) Editor-chefe da revista O Coyote.





Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques