sexta-feira, 27 de março de 2015

Petroleiros petistas dão vexame ao processar Costa e Barusco por delação premiada


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por Luciano Ayan

Realize a história. 

A PF recebe uma denúncia de que um casarão aprisiona 78 meninas, entre 9 e 14 anos, todas acorrentadas em calabouços. A família de malucos dona do local explora vídeos com snuff e pedofilia. Em alguns desses vídeos, comercializados no mercado negro, as garotas realmente morrem (claro, meu caro, pois há vídeos "snuff", como já disse). Algumas das garotas são vendidas para o mercado de escravas, no exterior. 

Por causa da denúncia, a PF consegue libertar as 78 adolescentes e prender os envolvidos. Junto com a mídia, os pais das garotas endeusam as duas pessoas que denunciaram o crime à PF. Só que um deles havia prestado serviços de carregamento de gente para a família de psicopatas. Ainda assim, ele terá sua pena amenizada por ter ajudado a salvar as meninas. 

Só que uma associação de comerciantes da região parece não compartilhar do mesmo sentimento. Isto porque depois das denúncias, o local passou a ser mal visto pelos cidadãos da pequena cidade. O comércio da região começou a perder vendas. Por causa de seu prejuízo, os comerciantes entram com uma ação judicial contra os dois denunciantes. 

Alguém talvez dirá: "Luciano, que loucura, uma história assim é implausível. Ninguém teria a cara de pau de punir quem delatou um crime que permitiu salvar muitas pessoas". 

Bem, algo semelhante a essa história acabou de acontecer, pois um grupo de petroleiros (da FUP, aquela mesma turminha que agiu como milícia de Lula em um evento na ABI) ingressou com ação de danos morais coletivos na última quarta-feira (25) contra Paulo Roberto Costa e Pedro Barusco. Eles pedem R$ 1 milhão de reais para cada um dos gestores. 

A FUP diz o seguinte: "O fato deles terem confessado que lesaram os cofres tem passado, à grande parcela da sociedade, a ideia de que na Petrobras é formada por um bando de ladrões, por uma quadrilha, e isso não é verdade. Até agora apenas duas pessoas que fizeram malfeito. Não podemos aceitar isso." 

Na verdade, não foram duas pessoas, mas dezenas. E mais de uma dezena de empresas também. Decerto Barusco e Costa são bandidos, mas estão ajudando o Brasil a se salvar de bandidos muito piores. 

O fato é que a ação da FUP é ridícula até dizer chega. Em um país menos histérico, eles seriam ridicularizados até pedir para mudar de identidade.
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques