domingo, 1 de março de 2015

O pau de arara de Moro e a cara de pau da AASP


Imagem: Captura Vídeo YouTube
Por Luciano Ayan

Acho que deveríamos entrar em uma nova fase, na qual desqualificamos perante o público todas as organizações aparelhadas pelo PT, ou ao menos dominadas por pessoas fiéis ao partido. 

Isto permitiria que fosse lançado o ridículo de antemão sobre a maior parte do que dizem. Fique tranquilo: nunca é nada que preste em termos de conteúdo. 

Por exemplo, uma tal de AASP (Associação dos Advogados de São Paulo), lançou uma argumentação digna de vergonha alheia para atacar o juiz Sérgio Moro. Os pais dessas figuras deveriam chorar de vergonha e desonra. Deveriam pensar: "Tanto dinheiro gasto em faculdade de Direito para isto..."

O presidente dessa AASP, Leonardo Sica, disse estar muito preocupado com as delações premiadas. Claro. Os petistas também estão muito preocupados. Elas podem levar a cúpula do partido para detrás das grades. 

Sica diz:
Por exemplo, essa combinação entre prisão preventiva e delação premiada soa para nós como uma espécie de tortura soft é como um pau de arara virtual, as pessoas são presas preventivamente e só são soltas se confessarem. 
Calma lá. Que palhaçada é esta? Ninguém está exigindo que eles façam delação premiada. Eles só fazem se quiserem. É uma opção. É claro que para alguém ser solto deve dar algo em troca de sua liberdade. Ou então Sica defende a ideia de que basta alguém dizer "eu sou do esquema de corrupção do PT, então me libere"? Que circo ridículo é essa argumentação. Parece até coisa de filme de máfia. 

Daí Sica parte para a acusação torpe e leviana, como é a marca do PT: 
Temos notícias que há diversas gravações de conversas nos autos da operação (Lava Jato) entre advogados e seus clientes, isso é uma medida absolutamente ilegal, que viola a garantia do direito de defesa e indica que a investigação está sendo conduzida de maneira tendenciosa. 
Notícias de onde? Quem divulgou? Quais advogados? E quais clientes? E mais uma vez, eles apelam à boataria em nome da alegação sem provas. 

Que nível, que nível... Isto que o sujeito é "presidente". Tenho até medo de ver a argumentação dos subalternos.

E aqui vem a cereja do bolo:
Combater fora das regras do jogo é tão grave quanto a corrupção em si. Os fins não justificam os meios, então estamos preocupados com essa elasticidade das garantias fundamentais e do direito de defesa que começa a acontecer nessa investigação. 
Observem a inversão de valores. Ele trouxe uma série de historinhas, sem prova alguma, e em seguida, esperando que o leitor bocejasse ou espirrasse, fingiu que elas corresponderiam à verdade. Daí disse: "é tão grave quanto a corrupção em si". 

Ele mente duas vezes. Primeiro, ele não provou absolutamente nada de suas alegações. Segundo, mesmo que provasse, um desvio no procedimento judiciário não é tão grave quanto a corrupção. Motivo: erro de procedimento judiciário não leva ninguém para a cadeia. Corrupção leva. Quem quer que defina ambos como "igualmente graves" não tem a menor condição de fazer qualquer juízo de valor nem sobre vitória em briga de galo.

O show de mentiras segue: 
Toda autoridade pública tem o dever de receber advogados de maneira transparente e legal [...] 
Este truque já foi desmascarado há três semanas. Ninguém argumentou sobre o recebimento de advogados (desde que a outra parte esteja presente também), mas sim o vazamento de informações sigilosas em reuniões escondidas da agenda. Se fingir de sonso é realmente degradante, Sr. Sica. 

E, é claro, vem o ataque a Joaquim Barbosa, com mais mentiras:
O ministro Joaquim Barbosa sempre manifestou um desapreço pela advocacia [..] Até porque ele disse que os advogados deveriam ser recebidos pelo juiz e nessa posição demonstrou incoerência, porque quando ele foi juiz do STF nunca recebeu advogado. Acho que a manifestação dele foi impertinente. 
A frauda canalha já foi desmascarada por Joaquim Barbosa, que inclusive narrou várias de suas reuniões com advogados, inclusive Márcio Thomaz Bastos. Mas na época, o procurador também participou da reunião. 

Mas, enfim, é a este nível que os governistas se rebaixam. Advogados que levem a sério sua profissão deveriam se desligar da AASP, pois com uma argumentação tão ruim e desonesta, o Sr. Sica envergonha todos os seus associados.

Ao menos não é preciso de Sérgio Moro para colocar o Sr. Sica no pau de arara argumentativo. A mera lógica já o tortura. 
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques