domingo, 1 de março de 2015

Líder dos caminhoneiros conta tudo para rádio online


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por Pedro Henrique

No dia 26 de fevereiro, a equipe do programa Vide Versus da webrádio Rádio Vox entrevistou Ivar Schmidt, o representante dos caminhoneiros grevistas. Durante a entrevista de aproximadamente uma hora, eles conversaram sobre os interesses dos grevistas, como o Governo tem lidado com a greve e as negociações, o papel da mídia e planos de ação dos grevistas. 

O que deu o tom da entrevista foi a denúncia da ausência de vontade do governo de dialogar com os grevistas, abusando da violência, valendo-se da Força Nacional. Para quem quiser saber mais sobre a greve pode consultar outros dois textos que fiz, um tratando da liberdade nas redes sociais e outro sobre a liberdade de manifestação.

Ivar comenta que o principal objetivo da greve é estabelecer preços mínimos para frete. Explica que sem este preços mínimos, medidas que reduzam o custo do transporte, como a redução do preço do Diesel, não funcionam, pois, assim que o custo do transporte diminui, os preços do frete tendem a diminuir, não deixando margem de lucro ao caminhoneiro. Também fala sobre a necessidade de greve, pois no momento os caminhoneiros estão tendo lucro zero por hora. 

Um dos causadores da redução do preço do frete foi o surgimento de um aumento de competitividade pelo aumento do número de caminhoneiros. Isto ocorreu principalmente por programas do governo terem facilitado o financiamento de caminhões. Assim, surgiu uma legião de novos caminhoneiros e o consequente endividamento de quem adquiriu um novo caminhão financiado.

O governo buscou negociar com outros caminhoneiros que estavam representando partes bem menores. Na verdade, eram apenas lideranças aliadas ao governo. A realização destas negociações terminou com a declaração do governo de que não haveria mais greve. A Globo chegou a dar esta notícia falsa. Ivar comentou não acreditar que a Globo tenha sido enganada, pois pouco tempo depois da sessão de negociação entre Ivar, outros líderes dos caminhoneiros e o governo, a emissora ligou para ele buscando confirmar se realmente a greve tinha acabado. 

Este episódio demonstra a falta de diálogo do governo com líderes de movimentos sociais que não sejam aliados do governo, a falta de representatividade dos outros líderes e a disposição do governo de plantar mentiras que prejudiquem o movimento social.

O governo não tem interesse de fato em ouvir a classe dos caminhoneiros, pois não tem negociado com o principal representante dos grevistas, que é Schmidt. Esta falta de interesse ocorre por que caminhoneiro normalmente não vota, pois nos dias da votação está viajando com o caminhão. Um reflexo desta falta de interesse é a truculência usada para acabar com a manifestação, com a atuação da Força Nacional para prender e afugentar manifestantes pacíficos. Além disto, políticos associados ao PT têm feito ameaças veladas aos grevistas com o uso das forças policiais. 

O medo da truculência governamental é um ponto central para planejar ações do movimento. Ivar comenta que inclusive que perdeu o interesse por fazer uma manifestação em Brasília por que os caminhoneiros tiveram medo desta truculência. Além disso, o movimento buscará não se unir aos movimentos de 15 de março pelo impeachment de Dilma, por que a greve é exclusivamente interessada em obter as reivindicações sem nenhum interesse partidário.

Veja a entrevista completa:

Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques