quinta-feira, 26 de março de 2015

Com oposição do PT, Câmara aprova projeto de lei que pune com rigor assassinos de policiais


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por Thiago Cortês

Mesmo com a oposição de deputados federais do Partido dos Trabalhadores (PT), a Câmara Federal aprovou na quinta-feira, 26, um projeto de lei que torna homicídio qualificado e crime hediondo assassinar policial, bombeiro militar ou agente prisional.


Conforme o projeto, o crime de homicídio contra agentes de segurança pública passa a ter punição de 12 a 30 anos - homicídios simples são punidos com 06 a 12 anos -, tipificado como hediondo e cumpridos de forma obrigatória em regime fechado.

O agravamento do crime também se estende ao cônjuge, companheiro ou parente até 3º grau do agente público de segurança, quando o crime for motivado pela ligação com o agente de segurança. 

O projeto de lei que visa proteger a vida dos policiais, bombeiros e agentes prisionais – e também de seus familiares – sofreu resistência de deputados federais petistas, que protestaram contra a medida.

Insatisfeitos, os petistas reagiram: eles apresentaram outro projeto de lei, que cria regras mais rigorosas para a apuração de mortes e lesões causadas por policiais.

Como sempre, fica bem claro do lado de quem o PT está. 
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques