segunda-feira, 2 de março de 2015

Cenas de um país patocrático e vergonhoso: turba do politicamente correto persegue jovem gaúcha


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por Luciano Ayan

Cada vez mais nos tornamos uma sociedade perversa na qual comportamentos, psicopáticos ou histéricos, ditam o certo e o errado. Ou seja, não há mais certo e errado. A culpa deste fenômeno vem do politicamente correto, o verdadeiro "ouro" da extrema esquerda atual no Brasil. 

Hoje acompanhei com vergonha de ser brasileiro uma notícia dizendo que o MP investiga declarações "preconceituosas" de uma gaúcha "contra o Maranhão", do Globo:
SÃO LUÍS - Os promotores de Justiça Joaquim Ribeiro Junior, Alessandro Brandão e Ossian Bezerra, da Comarca de Imperatriz, instauraram nesta segunda-feira um Procedimento de Investigação Criminal para apurar as circunstâncias em que ocorreram as afirmações proferidas, em 1º de março, no Facebook, pela gaúcha identificada como Isabela Cardoso, de 24 anos, contra o Estado do Maranhão, os maranhenses e sua cultura.
No último domingo, Isabela – que se identifica como sendo da cidade de Gramado – divulgou em seu perfil na rede social a seguinte afirmação: "Finalmente em casa, depois de 1 ano e 7 meses na Suzano de Imperatriz eu e meu esposo retornamos a nossa cidade. Estado pobre, kkkkkkkkkk. A cultura maranhense é horrível. O carnaval é um lixo. Tal de bumba meu boi, tambor de crioula. A maioria das mulheres são periguetes e os homens malandros. Mais da metade das pessoas são semi-analfabetas, #AmoMinhaCidade #Gramado RS".
A afirmação teve repercussão em diversos portais e blogs. Tanto o bumba meu boi como o tambor de crioula são patrimônios culturais imateriais do Brasil, título concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
No domingo à tarde, a assessoria da empresa Suzano Papel e Celulose informou que Isabela “nunca fez parte do quadro de colaboradores da empresa, mas que, independentemente disso, a empresa repudia tal comportamento”. A Suzano informou, ainda, que “se coloca à disposição para colaborar com quaisquer investigações que se façam necessárias e reforça que os usuários de mídias sociais são pessoalmente e integralmente responsáveis pelo conteúdo de seus posts”.
Segundo o promotor Joaquim Ribeiro Júnior, “a Constituição Federal repudia discriminação de qualquer natureza”. “O que torna o povo brasileiro especial é justamente sua diversidade. O Ministério Público do Maranhão adotará posições firmes com o objetivo de coibir práticas dessa natureza”, afirmou o promotor.
De acordo com os representantes do MPMA, o art. 20 da Lei 7.716/89, de 5 de janeiro de 1989, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor, estabelece como crime "praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, religião ou procedência’. Os promotores destacam ainda que, se qualquer dos crimes previstos é cometido por intermédio dos meios de comunicação social ou publicação de qualquer natureza, os condenados estão sujeitos à pena de reclusão de dois a cinco anos e ao pagamento de multa.
O MP também solicitou à Justiça a notificação do responsável pelo setor de Recursos Humanos da empresa Suzano em Imperatriz para prestar esclarecimentos.
Isso é monstruoso. Isso é ridículo. Isso é aviltante. É a definitiva perda da dignidade humana. 

Qualquer pessoa que more em qualquer estado ou cidade do Brasil já ouviu críticas de pessoas de outros estados ou cidades. Em relação a São Paulo dizem que "falta água", que há "excesso de violência" e, na visão dos petistas, "que são fascistas, pois não votam no PT". Em relação a violência e a falta de água é um fato. Vamos processar quem falar isso? Em relação ao "fascismo, por não votar no PT", é só ridicularizar qualquer petista que venha com essa conversa. 

O que estão fazendo com essa jovem, Isabela, é coisa digna de psicopatas. Mas o politicamente correto é isso mesmo: o lar perfeito para psicopatas. 

Primeiro, estão fingindo que ela cometeu um crime que não cometeu. Denunciação caluniosa. Segundo, estão fingindo que ela seria funcionária da Suzano, quando ela diz em seu perfil que é esposa de um funcionário da Suzano. Quem está citando a empresa, se fingindo de sonso, tem uma única motivação: causar a demissão do marido de Isabele. 

Tudo por que ela disse opiniões incômodas, mas não cometeu crime algum. É claro que essas pessoas dissimuladas que vão destruir a vida desse casal não tem nenhum senso de humanidade. São bestas ávidas por destruição, à espreita de um pretexto para destruírem vidas, sempre fingindo-se de vítimas, na busca de criar, aí sim, verdadeiras vítimas. 

Está na hora de tratarmos os adeptos do politicamente correto como eles merecem: como inimigos da humanidade. 

Toda solidariedade à Isabele, e a qualquer brasileiro que tenha emitido qualquer opinião lícita sobre qualquer estado ou cidade. Ou será que vão proibir alguém de dizer que na cidade (x) todo mundo ouve (y) e por isso não quer voltar? Ou então que na cidade (z) a comida é ruim, e portanto ele vai levar sua própria comida quando for para lá?

Quem quer que queira punir pessoas que tenham emitido opiniões inocentes como essa são monstros. Outra monstruosidade ocorrerá se não reagirmos em defesa de Isabele. 
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques