sexta-feira, 13 de março de 2015

Benjamin Netanyahu discursa no Congresso Americano sobre o possível acordo nuclear entre EUA e Irã


Imagem: Reprodução +972 Magazine
Por Ramiro Freire

Semana passada, dia 3 de março, o primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu discursou para o Congresso Americano a respeito dos perigos do acordo nuclear a ser em breve possivelmente colocado na mesa de negociações entre Estados Unidos e Irã.

O discurso de "Bibi" Netanyahu, convocado pela maioria de oposição republicana e conservadora no Congresso, causou "muita polêmica", segundo o que disseram as grandes mídias americana e brasileira. De um ponto de vista diplomático, o desconforto talvez seja inteiramente justificado: os alertas feitos pelo premier israelense evidenciam o desastre completo da administração Obama no que diz respeito a política externa.

É agora questão de registro público", e qualquer um "pode pesquisar no Google": o acordo a ser aprovado faria duas grandes e preocupantes concessões ao Irã. A primeira seria deixar as instalações nucleares do Irã não destruídas, mas restringidas  desativadas e fiscalizadas  por inspetores que evidentemente não podem impedir nenhum estouro quando ele acontecer. A segunda seria retirar quase todas as restrições ao programa nuclear iraniano em apenas uma década. Isso tudo para o Estado que mais patrocina terrorismo pelo mundo, que declara oficialmente que o povo judeu deve ser destruído, e que  segundo um ex-chefe de inspeções da agência de fiscalização nuclear da ONU  se não mantém instalações nucleares não declaradas hoje, é a primeira vez em 20 anos que não faz isso.

Cabe aqui a observação do senador Marco Rubio em outra ocasião: o preocupante acordo que Obama quer passar "é coerente com essa administração que constantemente faz concessões unilaterais para o Irã em troca de nada". E de fato, Obama, sem ter muito o que objetar aos pontos levantados por Netanyahu, respondeu ao discurso dizendo que ele não ofereceu nenhuma alternativa prática.

Graças à disponibilização de uma versão legendada do discurso de Netanyahu no Youtube, o leitor poderá conferir por si mesmo que a alegação de Obama é simplesmente mentira  que Netanyahu de fato deu uma alternativa prática ao acordo, como mais tarde chegou a alegar , assim como também poderá conferir que apesar de muitos apontarem para a "grande polêmica", a postura do premier israelense não foi de forma alguma a de um provocador barato dizendo um amontoado de absurdos, ou a de um candidato apenas fazendo campanha política, mas a de um estadista simplesmente apontando fatos, preocupado com a segurança do mundo e agindo na defesa de seu povo.



Vídeo do canal Tradutores de Direita
Tradução: Ramiro Freire
Agradecimentos a: Israel Pestana e Marco Túlio
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques