quinta-feira, 26 de março de 2015

A elite dos oprimidos


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por Marcus Vinicius Motta

Sintam o grau do absurdo que eu li essa semana de uma aluna de federal:

- Aprendi no coletivo de mulheres que assim como um homem não pode opinar sobre a opressão contra a mulher, eu também não posso opinar sobre a opressão que sofre uma mulher negra, porque por mais que eu não concorde com algo que ela diga, só ela sente essa opressão na pele então só ela pode dizer algo a respeito, já que como branca eu estaria reproduzindo uma opressão se falasse algo.

Primeiro que se essa gente se juntasse em "coletivos" para fazer degustação de fezes o resultado não seria tão grotesco, depois que chega a ser chocante que este tipo de coisa que me recuso sequer a chamar de pensamento ou raciocínio encontre campo numa universidade, local onde pelo menos teoricamente está a elite intelectual de um país.

Criaram a teoria perfeita, já que é irrefutável pelo simples fato de ser proibido refutá-la.

O oprimido falou, tá falado, cale a boca e obedeça.

Confortável, né? E altamente lucrativo. Hoje a atividade que dá mais retorno no Brasil depois de saquear estatais é ser oprimido.

O resto que pague os dividendos.
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques