sábado, 28 de fevereiro de 2015

Renato Duque foi solto a pedido de Lula


Imagem: Márcia Poletto / Agência O Globo
Por Aitofel de Souza

A magnitude dessa informação nos traz sim uma indignação. Que venha junto também ação para lutarmos por uma imprensa livre. Sem ela, não haverá nem indignação nem informação, apenas submissão.

É universal a afirmação que diz : "Uma imprensa livre caracteriza a democracia'.

O resultado de uma imprensa livre nos traz, segundo o Antagonista, o motivo pelo qual Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, foi solto por ordem do ministro Teori Zavascki. Veja:

No contexto da Operação Lava Jato, uma das perguntas que permaneciam sem resposta era por que Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, foi solto por ordem do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal -- e, depois, teve novo pedido de prisão preventiva negado por obra do mesmo Teori, que convenceu Gilmar Mendes e Carmen Lúcia a segui-lo na decisão. Afinal de contas, está mais do que provado que Renato Duque, homem de José Dirceu e do PT, era um dos principais engenheiros do propinoduto que sangrou a estatal.
O Antagonista fez a apuração diante de três fontes de alto escalão para chegar à reposta: 
Renato Duque Duque não está livre por falha de argumentação do juiz Sergio Moro nem do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, como pensam alguns. Esse foi apenas o pretexto. Renato Duque está livre por causa de Lula.
A prisão de Renato Duque, em novembro do ano passado, fez com que a sua mulher entrasse em desespero. Sem poder contar com José Dirceu, pato manco depois do mensalão, ela recorreu a Paulo Okamotto, o faz-tudo de Lula. Para acalmá-la, Okamotto afirmou que a situação se arrumaria num curto espaço de tempo, mas ela lhe disse que não cairia nessa conversa. Que, se fosse necessário, teria como reunir provas suficientes para provar que Lula sabia e participara do esquema do petrolão.
Diante da ameaça, Okamotto disse a Lula que ele deveria encarregar-se da questão pessoalmente. Lula encontrou-se com a mulher de Renato Duque e tentou persuadi-la de que o seu marido ficaria na prisão menos do que se imaginava. Em vão. Ela voltou a afirmar que implicaria o ex-presidente no escândalo, se Renato Duque não fosse libertado rapidamente.
Acuado, Lula pediu ajuda a um ex-ministro do STF de quem é muito amigo. Ele se prontificou a socorrer o petista. O melhor caminho, disse o ex-ministro do STF a Lula, era procurar Teori Zavascki. Foi o que o amigo de Lula fez: marcou um encontro com Teori Zavascki, para lhe explicar como era urgente que Renato Duque fosse solto, porque, caso contrário, Lula seria envolvido "injustamente" num escândalo de proporções imprevisíveis para a estabilidade institucional. Teori Zavascki aquiesceu. Avisado pelo amigo ex-ministro do STF, Lula comunicou à mulher de Renato Duque que tudo estava resolvido.
Foi assim que Renato Duque, passados pouco mais de quinze dias após a sua prisão, viu-se do lado de fora da carceragem da Polícia Federal em Curitiba. Acuado, ele pediu ajuda a um ex-ministro do STF .
Normalmente alguns dizem "tá tudo dominado" diante de notícias assim. Mas essa seria uma reação irracional. 

Primeiro, olhemos para a Argentina e a Venezuela. Lá a mídia foi censurada. Estas ações de censura mostram que para que os bolivarianos consigam o domínio total precisam do amordaçamento formal. Mas hoje em dia, ao menos no caso do Petrolão, a mídia está "em cima". 

Percebamos nisto a importância da mídia para o país. Importante: não é a toa que um dos sonhos do PT é silenciar a imprensa. Por este mesmo motivo, não devemos permitir que sigam à frente neste empreendimento. 

Não podemos esquecer que o Congresso atual é muito menos dominado por petistas que no passado. Nomes como Eduardo Cunha (PMDB), Jair Bolsonaro e todos que se posicionarem contra as bandeiras do PT devem ser defendidos por nós e concomitantemente pressionados para barrarem os projetos totalitários petistas. 

Assim como os petistas tentaram censurar a mídia, através de eufemismos como "regulação econômica da mídia", fizeram uso do decreto 8243, que cria os sovietes, ou melhor, coletivos não eleitos para amordaçar o congresso.

Temos força no Congresso por meio de deputados que rejeitam propostas desse tipo, que seriam suficientes para que os bolivarianos os destruíssem futuramente. Mas não se esqueça: eles precisam tanto do nosso apoio como de nossa pressão. Creio que já ouviste a famosa frase: "O inimigo do meu inimigo é meu amigo". 

Mídia e Congresso são hoje aliados que devemos contar. As redes sociais também assistem uma demonstração de nossa força.  

Além  dessas duas ferramentas em nosso favor: Mídia e o congresso, há  o diferencial agora, que é ... você.

“Hais tous maux où qu’ils soient, très doux Fils” - Odeie todos os males, onde eles estiverem, dulcíssimo filho - (Jean de Joinville)
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques