quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Lula diz que vai para "guerra" e demonstra desprezo pelas manifestações legítimas


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por Aitofel de Souza

Já não é de hoje que Lula demonstra seu ódio pela democracia e pelas verdadeiras manifestações que são inerentes a este modelo político. Para o aliado de tiranos (vide Maduro, Castro e Kirchner), é um acinte que pessoa discordem do PT. Para ele é mais odioso ainda que elas o apontem (e ao seu partido) como responsáveis pelos casos de corrupção na Petrobrás. 

Pudemos comprovar este comportamento ao presenciar sua reação de indignação diante dos honrados brasileiros que criticaram sua mescla de oportunismo, cinismo e falsidade na encenação de "defesa da Petrobrás", como se ele não tivesse nenhuma responsabilidade. Talvez ele queira hipnotizar a todos, para que se esqueçam que os investigados foram colocados em cargos de diretoria por ele e sua sucessora. 

Conforme vimos ontem, o discurso de ódio promovido pelo PT fez com que manifestantes ligados ao partido agredissem, feito um bando de seguidores de Nicolas Maduro, pessoas que protestavam contra a corrupção. 

De acordo com a matéria do Brasil247, veja o discurso belicista de Lula:
Sou filho de uma mulher analfabeta. de um pai analfabeto. E o mais importante legado que minha mãe deixou foi o direito de eu andar de cabeça erguida e ninguém vai fazer eu baixar a cabeça neste país. Honestidade não é mérito, é obrigação. Eu quero paz e democracia, mas se eles querem guerra, eu sei lutar também.
Notaram? Lula considera inadmissível que indivíduos e imprensa livres da pressão econômica de seu governo mostrem o envolvimento do partido no Petrolão. Para ele, isto é guerra. 

A matéria lembra que "durante o ato, Lula comparou o atual momento político pelo qual passa o país com o período imediatamente posterior à instalação da ditadura militar no Brasil, em 1964". 

Só que tanto Lula quanto a esquerda em geral sabem que conseguiram colar a mentira na sociedade brasileira de que eles e os guerrilheiros Dirceu, Genoíno, Dilma lutaram por democracia, quando na verdade queriam uma ditadura marxista, a qual, como sabemos, sempre é banhada por rios de sangue. 

E a afronta não pára:
Nossa companheira Dilma tem que deixar a Petrobras para a Petrobras, as investigações para o ministro da Justiça. A Dilma tem que lembrar que ganhou eleição, levantar a cabeça e cuidar do país. Ela não pode dar trela. Nós ganhamos as eleições e parece que temos vergonha de ter ganhado [...] Vamos defender a Petrobras, que significa defender a democracia.
Tradução: ele quer manter a Petrobrás sob o jugo petista, como um tipo de herança, um domínio apenas do partido. O que me fez rir foi vê-lo dizer que Dilma deve deixar as investigações pro ministro da justiça, aquele mesmo que procurou os advogados dos empreiteiros para que não fizessem delação premiada. Alias, ministro da justiça não investiga nada. Quem investiga é a Polícia Federal. Que Lula sempre faz peças de ficção para encenar diante de seu público não é novidade. Mas essa peça parece ter sido escrita por algum correligionário mais relaxado. Só pode. 

Não poderiam faltar, é claro, críticas à imprensa:
Quero dizer a imprensa que cheguei duas vezes à Presidência sem ela. A imprensa só tem um papel que é de informar corretamente.
Ou seja, ele quer dizer que imprensa deve "informar corretamente", o que na linguagem dos totalitários significa elogiá-los de forma servil e covarde, como fazem os blogs governistas. Tudo isso enquanto tentam censurar a mídia, dizendo querer "mais democracia". Aí é como bem observou Margaret Thacher: "quando dizem mais democracia, eles querem dizer, mais controle sobre o povo, mais poder sobre as pessoas". 

Por fim, resta a constatação de que Lula já ultrapassou o limiar de qualquer comportamento socialmente aceitável. Se tornou um ser humano perigoso para o convívio social, o que é amplificado por suas incitações à guerra além de encenações cada vez mais afrontosas à dignidade humana. 

Vê-lo dizer "agir na luta pela Petrobrás" é o mesmo que ver um estuprador dizendo lutar por suas vítimas. Não há pessoas que mais atingiram a Petrobrás do que os petistas. Que eles nem sequer peçam desculpas por isso é ainda mais imoral. Ao contrário, eles vão pedir guerra. O resultado foi a violência fascista praticada pelos correligionários do partido ontem contra manifestantes pacíficos.

Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques