sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Governo viola liberdade de manifestação e ataca caminhoneiros


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por Pedro Henrique

Recentemente, escrevi sobre como podemos observar na greve dos caminhoneiros, a importância das redes sociais nas mobilizações políticas contemporâneas e como políticos de mentalidade ditatorial estão interessados em controlar as redes sociais. Neste, pretendo tratar sobre como o PT e a extrema esquerda não respeitam a liberdade de manifestação que nos é garantida pela constituição.

O artigo 9 da constituição assegura o direito à greve, mas como o PT e seus líderes não demonstram nenhum respeito às leis quando elas se colocam no seu caminho, o partido colocou a Polícia Rodoviária Federal e a Força Nacional para atropelar o direito à greve dos caminhoneiros. A situação foi tão escandalosamente imoral e ilegal que a Federação Nacional de Policias Rodoviários Federais lançou imediatamente uma nota explicando o uso da força.

A nota esclarece que se policias não cumprirem as ordens que recebem, respondem na justiça e sofrem demissão. Também afirma que eles são solidários à luta por melhores condições de trabalho. Se estas são de fato as principais motivações para cumprir as ordens de usar violência contra manifestantes pacíficos (o medo de perder o emprego e receber punições legais), há diversas formas de evitar que o PT use a lei para atropelar direitos.

Gene Sharp, teórico da resistência pacífica, em seu livro da ditadura a democracia lista 198 métodos de ação pacífica. Dentre elas, temos o cumprimento parcial e ineficiente de ordens e não obediência sem uma supervisão. Acredito que estas formas de resistência não sejam ilegais e possam ser realizadas por aqueles que vêem o absurdo que são obrigados a fazer.

A Força Nacional, força policial criada por Lula em 2004, foi usada para conter os caminhoneiros que pacificamente faziam greve. Esta força policial segue padrões cada vez mais semelhantes ao da Guarda Nacional Bolivariana, que atua na Venezuela, e, assim como a Guarda, a Força Nacional está subordinada ao poder executivo a desde 2013 , devido a uma alteração feita pelo governo de Dilma no decreto original. Esta força policial é uma força independente das polícias civis e militares e está subordinada as decisões feitas pelo executivo. Não precisamos lembrar que a pessoa que ocupa o cargo mais alto no executivo, a presidência da república, é Dilma, portanto a Força Nacional é uma força subordinada à Dilma. O que a Força Nacional fez com o povo no vídeo a seguir é de responsabilidade da Presidente:


O uso de forças de repressão para impedir manifestações pacíficas é claramente um ataque à liberdade de manifestação. Repetindo: este é um direito garantido pela constituição. 

A Força Nacional é um dos principais perigos para esta liberdade, pois coloca na mão do PT, um inimigo de qualquer liberdade e da democracia, o poder de agredir e prender quem incomoda. Por isto, se você é um dos militantes da liberdade, precisa informar as pessoas ao máximo para que se organizem e impeçam o uso destas forças de repressão contra a liberdade.
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques