sábado, 21 de fevereiro de 2015

Governo tenta culpar investigações pela ameaça a 500 mil empregos. Não, a culpa é do PT.


Imagem: Agência Brasil
Por Luciano Ayan

O governo petista parece que tem uma espécie de transtorno antissocial. Isso não os incapacita para tomar o poder, mas torna toda a situação aterradora e até insustentável no âmbito moral. 

Senão, veja esta matéria do Brasil247, intitulada Cerco a empreiteiras ameaça 500 mil empregos:
Dos aeroportos de Guarulhos e Brasília, passando por pelo Rodoanel, em São Paulo, e chegando até a usina em construção de Belo Monte, no Pará, seis das maiores empreiteiras do País respondem atualmente por mais de 100 mil empregos na área da construção pesada. Apenas no setor de óleo e gás, Camargo Corrêa, Sanko, Mendes Junior, OAS, Engevix e Galvão Engenharia respondem por cerca de 70% dos 85 mil postos de trabalho que, segundo dados do Dieese, estavam ocupados em dezembro do ano passado. Agora, toda essa massa de mão de obra empregada está sob a sombra de uma multa bilionária sugerida como punição pelo envolvimento das companhias na operação Lava Jato. As consequências para a economia não serão menos que nefastas.
A se tomar ao pé da letra, o pagamento dos R$ 4,47 bilhões pedidos pelo Ministério Público à Justiça Federal contra as empresas, como ressarcimento por atos de corrupção no âmbito da operação Lava Jato, representa uma estaca batida no coração financeiro de cada uma das empresas. Em consequência, as principais artérias de irrigação empregatícia desta área estratégica da economia ficarão entupidas. Adiantando-se aos problemas de caixa que já se verificam – e que agora, com a ameaça do MP, se tornam dramáticos –, a OAS já coloca ativos à venda, a Camargo Corrêa demitiu em sua própria sede e os reflexos nos canteiros de obras das demais vão sendo conhecidos paulatinamente. Apenas em Belo Monte, por exemplo, um total de sete mil trabalhadores estão diretamente ameaçados. Não menos que 2 mil operários que atuam na construção do Rodoanel igualmente podem perder sua principal fonte de sustento.
Pelo País, obras de todos os tamanhos, relacionadas às grandes empreiteiras, sofrem com o fantasma de uma interrupção abrupta. Para o fluxo financeiro das empresas, o risco da multa sugerida pelo MP torna, desde já, a captação de recursos mais cara. Sem dúvida, por outro lado, haverá consequências para o rating de cada uma delas, que perderão graus de investimento e iram carregar o carimbo de marcadas para quebrar.
Não será pela truculência que a corrupção será combatida no Brasil. O sacrifício puro e simples de empresas que, à parte os gestos ilegais de seus comandos, empregam brasileiros em massa é um preço alto demais a pagar. Ele recairá sobre toda a sociedade a começar pelos trabalhadores da base da pirâmide econômica. Atacar a doença matando os doentes não é uma boa prática, ao contrário.
Nos Estados Unidos, onde a própria Petrobras já enfrenta investigação, a opinião dominante é a de que os corruptos devem, sim, enfrentar as consequências de seus atos. Mas as companhias e seus colaboradores devem ser preservados. 
Para início de conversa, a multa às empreiteiras ocorre por que o dinheiro público foi roubado. E quando isto acontece, existe uma multa em cima do valor original. Isto acontece com qualquer contribuinte. 

Agora imagine um sujeito que esteja passando por problemas, que afetem sua família, por ter sido pego no fisco. Ele poderia culpar as investigações que o levaram a pagar a multa? De jeito algum. Dificilmente, alguém teria cara de pau para fazê-lo. 

Isso que falei aqui de um exemplo leve, diferentemente de um caso de pagamento de propina, que é ainda mais grave. Pois não é que neste caso os blogs petistas estão querendo atribuir culpa à investigação, ao invés dos culpados do crime?

Qualquer pessoa minimamente moral deve saber que se existe uma lei contra corrupção, ela vale para todos. E não é o risco de danos financeiros que deve nos impedir de aplicar a lei. E se existem essas consequências, elas ficam todas com os bandidos, não com os investigadores. 

E quem arquitetou e coordenou todo o esquema? É o governo petista. Ou seja, qualquer demissão que ocorrer por causa da Lava Jato é culpa do governo petista. Qualquer pessoa que tentasse transferir a culpa pela punição aos seus crimes à justiça que o condenou seria considerado uma pessoa com problemas de comportamento antissocial. Não vejo por que deveria ser diferente no caso da avaliação do bizarro comportamento petista. 
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques