sábado, 28 de fevereiro de 2015

Fique de olho: PT anda apertado por R$ 47 mi em dívidas das campanhas de Padilha e Lindbergh


Imagem: EBC
Por Aitofel de Souza

Todos sabemos que o governo petista anda apertado. O partido também. Outrora o partido vivia esbanjando por não precisar gastar do orçamento. A Petrobrás e o BNDES eram grandes tetas. Agora, terão que gastar só do orçamento. 

Ainda neste assunto, veja a matéria "PT herda R$ 47 mi em dívidas das campanhas de Padilha e Lindbergh", da Folha:
Abatido pela Operação Lava Jato, o PT luta para quitar uma dívida de R$ 47 milhões herdada das campanhas estaduais de Alexandre Padilha (SP) e Lindbergh Farias (RJ).
Candidato derrotado ao governo de São Paulo, Padilha transferiu para o PT um rombo de R$ 35 milhões.

Ainda segundo petistas, o PT do Rio assumiu a dívida de R$ 12 milhões da candidatura de Lindbergh ao Palácio Guanabara. A Folha apurou que os credores fixaram março como prazo para receber. Do contrário, ameaçam ir à Justiça atrás do prejuízo.

Nos dois casos, grandes fornecedores são os principais credores do partido. Em São Paulo, os serviços de gráfica representam metade da dívida: R$ 17 milhões. Os gastos com marketing, site, assessoria e jurídico consomem outros R$ 18 milhões.

No Rio, a empresa de marketing é a maior credora da sigla: R$ 8 milhões. Despesas com equipamentos chegam a R$ 1,7 milhão, e as com a internet somam R$ 1 milhão.

Depois da eleição, os diretórios regionais do PT tiveram que assumir essas dívidas com o aval do comando nacional do partido. Hoje, as coordenações de campanha de Lindbergh e de Padilha precisam negociar com os credores para alongar os prazos para pagamento.

Os candidatos recorreram ao tesoureiro do PT, João Vaccari Neto –que acabou de anunciar um corte nos gastos dos dirigentes do PT. O comando das duas campanhas não se manifestou´´
Antes, uma ponderação: o PT não devia estar quitando dívidas de campanha. O valor a ser gasto já deveria ter sido antecipado. Como eles podem gastar fiado? Quem sabe o dinheiro entrando por contribuição de empresas e filiados já foi colocado no bolso, confiando na cobertura do governo. Quem sabe...

Até onde sei, dinheiro pra campanha não pode ser excedido em uma proporção maior do que a entrada. Nem mesmo é possível assumir dívidas antes e durante a campanha. 

É fato observável que antes o governo não respeitava o orçamento pois tinha dinheiro "lotado". Havia a Petrobras cujo dinheiro servia pra os garantir no poder.

É isto aí: a fonte está fechada. Agora a imprensa e oposição estão de olho. A cautela de abrir a torneira é muito maior. O motivo principal é que esta fonte está vigiada também por países como Holanda, Alemanha, Estados Unidos e até a própria ONU

Neste momento, não podemos nos descuidar: se não ficarmos de olho, veremos os verdadeiros mantenedores da Pátria, os trabalhadores e pagadores de impostos em geral, pagarem as conta dos gastos exorbitantes do governo em campanha.
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques