quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Como a mídia distorce as notícias para esconder os crimes das milícias bolivarianas na ABI


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por Pedro Henrique

Em notícias tratando o PT, algumas distorções dos grandes canais de mídia são erros tão básicos que é impossível não concluir que haja canalhice por trás delas. 

Seja por canalhice intencional, seja  por canalhice por não seguir a obrigação moral de conhecer e ser prudente ao dar notícias, a canalhice é um fato. Ela é facilmente observável na forma como esses meiosde comunicação relataram a agressão que militantes do PT cometeram em relação a manifestantes anti-corrupção, no ato cínico promovido por Lula, supostamente em defesa da Petrobrás.

Para isto basta observar o título de cinco matérias de diferentes canais:
  • "Ato com Lula em defesa da Petrobrás tem confusão no centro" (O Dia)
  • "Ato em defesa da Petrobrás tem briga de militantes pró e contra PT no Rio" (Globo)
  • "Ato em defesa da Petrobrás com a presença de Lula começa com brigas" (Valor)
  • "Manifestantes pró-Petrobrás brigam com grupo que pede saída de Dilma" (Folha)
  • "Grupo contra o PT é agredido em ato pela Petrobrás" (Terra)
Todos os títulos cometem o erro de considerar o evento petista e as pessoas envolvidas como sendo a favor da Petrobrás. Esta é a propaganda petista e está longe de ser uma interpretação realista ou não enviesada. 

Além deste erro, pode-se notar a omissão cretina de que os militantes petistas iniciaram e cometeram praticamente toda a agressão. Outra informação omitida é a de que os condenadores do petismo apenas buscaram se defender, sem muito sucesso. 

Se você procurar imagens sobre a incidente, provavelmente vai encontrar apenas ataques dos militantes petistas contra os militantes anti-PT. Este segundo grave erro ocorre claramente nos três primeiros títulos, sendo mais ambíguo no quarto. 

De todos os títulos, o pior é o da notícia do jornal O Dia, pois além dos dois erros graves citados, ainda não deixa claro que ocorreram agressões físicas, além de não mencionar as pessoas envolvidas. O título menos pior é a notícia do Terra, que apesar não ter tanta tradição no jornalismo, acaba deixando claro que as agressões foram massivamente, senão exclusivamente, realizadas por militantes do PT.

Comparando a manchete com o relato da notícia, o Terra teve novamente a melhor abordagem, limitando-se a relatar os acontecimentos sem citar os petistas como pró-Petrobrás (e deixando implícito que os outros não eram ou pelo menos não eram necessariamente a favor da empresa).

O pior novamente ocorreu na abordagem do jornal O Dia que reproduziu as acusações de militantes petistas sem uma evidência sequer contra as pessoas revoltadas com a corrupção demolidora na Petrobrás.

Estas distorções só demonstram a falta de compromisso de alguns jornalistas brasileiros com a verdade e a falta de respeito com o leitor. Seria uma injustiça tratar a mídia como 'mídia golpista', como fazem os petistas e a extrema esquerda em geral, além deste discurso revelar um caráter ditatorial de controle da mídia. Porém é necessário desenvolver uma postura crítica e amplificar a conscientização a respeito dessas aberrações jornalísticas. 

Não existe mídia golpista, o que existe são golpistas na mídia, e estes devem ser desmascarados.
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques