quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Altamiro Borges descobre o "problema" da Argentina, Venezuela e Brasil: "golpistas"


Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por Luciano Ayan

Enquanto pessoas responsáveis e honestas buscam explicações reais para os problemas, a extrema-esquerda trabalha com rotinas prontas, sempre imutáveis. Com isso suas explicações nada tem a ver com a realidade. 

Altamiro Borges, um dos mais empedernidos defensores da censura de mídia petista, acha que há "algo de muito estranho" em países como Venezuela, Argentina e Brasil. 

O fato é que os três países vivem crises seríssimas, levando seus presidentes à desmoralização pública. Na Argentina, a crise judicial após a morte do promotor Alberto Nisman é gritante. No Venezuela, os próprios partidários de Maduro falam em ação militar contra ele. No Brasil, Dilma vê sua popularidade afundar a cada dia que passa e o discurso do impeachment se tornou moeda corrente. 

Mas como isso pode acontecer se estes presidentes são tão competentes? Se são tão magnânimos? Se são a manifestação divina em forma de governo? Se vieram montados em unicórnios? A resposta é uma só: golpistas conspiram contra esses seres iluminados. 

Estou exagerando? Então veja as palavras de Altamiro Borges:
Há algo muito estranho ocorrendo em três países decisivos na geopolítica da América Sul. A Venezuela, rica em petróleo, enfrenta uma onda permanente de desestabilização – com sabotagem no abastecimento de produtos básicos, choques violentos nas ruas e ameaças de golpes militares contra o presidente Nicolás Maduro. Na Argentina, segunda economia da região, está em curso um processo de judicialização da política que pode desembocar na cassação da presidenta Cristina Kirchner. Já no Brasil, a principal força no tabuleiro político do subcontinente, a direita mais suja do que pau de galinheiro se traveste de vestal da ética, bravateia a tese do impeachment e incentiva as marchas dos grupelhos fascistas. O que explica esta sinistra coincidência? Os EUA, que sempre trataram a região como o seu quintal, têm algo a ver com esta onda nitidamente golpista?
Notou como ele segue um padrãozinho básico? Não há problemas causados pelos governantes. Eles são fantásticos. Anjos em forma de governantes. O problema é um só: "golpistas".

Mas e o caso da morte do promotor Nisman na Argentina? Para ele, tanto na Argentina como no Brasil, "boa parte do corrompido poder Judiciário está nas mãos das elites". Como a morte de Nisman queimou a imagem de Cristina a complicação política resultante é, pois, um "golpe". 

E o Petrolão, delatado por vários culpados? Também há explicação: "[é um] escândalo com vazamentos seletivos e técnicas de tortura do Ministério Público e da Polícia Federal". Ufa, que alívio. E nós que achávamos que realmente a Petrobrás havia sido vítima de corrupção. Mas agora sabemos, por Altamiro, que é tudo "golpe" da oposição. 

E quais as provas de golpe contra os magníficos? Veja abaixo:
Na semana passada, o chefe de gabinete da Casa Rosada, Jorge Capitanich, acusou explicitamente a mídia e a Justiça de tramarem um golpe. “É uma estratégia de golpismo judicial ativo. No mundo, a disputa é entre democracia e grupos obscuros vinculados a poderes econômicos”. Ele inclusive citou o Brasil, no qual “Dilma Rousseff sofre ataques com pedidos de julgamento político”. Já o secretário-geral da Presidência da República, Aníbal Fernández, falou em “manobra de desestabilização democrática” e conclamou os setores populares a irem às ruas para defender a continuidade do mandato de Cristina Kirchner.
E tem mais:
Também na semana passada, o presidente Nicolás Maduro acusou novamente o governo dos EUA de orquestrar um golpe na Venezuela. Na última quinta-feira (12), ele anunciou a prisão de 14 civis e militares, entre eles de um general da reserva. Segundo as investigações, o grupo pretendia causar tumultos e mortes num ato agendado pela direita local. Em rede de televisão, o líder bolivariano afirmou que “os EUA pagaram [os sabotadores] em dólares e lhes deram vistos com data de 3 de fevereiro. A Embaixada dos EUA lhes disse que, em caso de fracasso, poderiam entrar no território americano”. 
Quer dizer, é golpe porque eles disseram que é, oras! O pessoal às vezes complica muito as coisas. O sistema de pensamento de Altamiro é bem simples. Dilma, Cristina e Maduro disseram? Então está falado. E quem não acreditar é fascista!

Ele tem a solução: 
Diante desta onda reacionária, os governantes dos três países são chamados a enfrentar a “guerra da comunicação” e derrotar os aparatos de hegemonia da elite colonizada. 
Notaram que sempre que eles devastam um país, resumem-se a colocar a culpa em "golpistas" e depois tentar resolver as coisas via censura de mídia? Eis outro padrão, que já deveria estar óbvio para todos.

Espero que já esteja mais do que claro que passou da hora de submetermos bolivarianos acusando os adversários de "golpistas" ao mais corrosivo e abrasivo ridículo. Eles merecem.
Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques