segunda-feira, 29 de junho de 2015

Dilma diz que não respeita "delatores". Para uma delatada, é bem previsível.

Imagem: Reprodução Redes Sociais
Depois da declaração do “culto à mandioca” e das “mulheres sapiens”, é de se perguntar se Dilma anda tomando algum remédio controlado. E sem receita. E muito menos controle. Seja lá como for, o show de sandices não pára.

O fato é que depois da confissão do empresário Ricardo Pessoa, da UTC, o qual detalhou a propina paga de R$ 7,5 milhões para a campanha de Dilma, ela afirmou, hoje: “Eu não respeito delator. Até porque eu estive presa na ditadura e sei o que é que é. Tentaram me transformar em uma delatora”.

A Grécia como o novo grande "case" de fracasso do socialismo

Imagem: Reprodução Redes Sociais
Como vocês estão acompanhando, os bancos gregos amanheceram fechados e continuarão assim até a segunda-feira da semana que vem, dia 6 de julho. Os caixas eletrônicos estão limitando os saques do correntistas.

No próximo domingo, dia 5 de julho, a Grécia fará um referendo sobre as propostas da União Européia, que oferece um novo empréstimo aos caloteiros em troca de medidas de "austeridade".

Um mundo cada vez "melhor"

Imagem: Reprodução Redes Sociais
O ISIS praticando horrores cada vez maiores e publicando vídeos na internet, escolas ensinando crianças a odiar e se dividir desde a mais tenra idade, violência urbana no Brasil assumindo níveis insuportáveis, instituições públicas falidas e desacreditadas, poluição das águas e do ar galopando na irresponsabilidade e na insensibilidade de empresas e governantes, fome e doenças espalhadas pelos grotões do planeta, a instituição família cada vez mais desprezada gerando vícios,comportamentos antissociais, as pessoas cada vez mais violentas umas com as outras por qualquer motivo, a opinião e o debate sobre quase qualquer tema interditados pelo politicamente correto e pelo vitimismo, a crescente condenação do mérito e do esforço individual, o Estado cada vez maior e se metendo no íntimo das pessoas, impostos sugando a produção, grandes centros urbanos caóticos, sujos, desconfortáveis, gerando um mal-estar cada vez mais frequente, a falta de tempo para sequer olhar o azul do céu ou o pôr-do-sol, o homem cada vez mais lobo do homem, mas, claro, a suprema corte dos Estados Unidos resolveu que pode se meter na definição de uma instituição secular, então só por isso o "amor venceu".

Dilma não respeita os brasileiros

Imagem: Lukas Jackson / Reuters
Dilma declarou nesta segunda-feira em viagem aos EUA que ela “não respeita delator” e fez uma comparação estúpida e ignorante entre o suposto episódio de tortura que ela teria sofrido no regime militar com o instrumento de colaboração com justiça (chamado erroneamente de delação) previsto na lei e na Constituição do estado democrático de direito que ela, ao menos em tese, preside. Mais uma vez Dilma não só perdeu a oportunidade de ficar de boca fechada como ofereceu motivos adicionais para que nenhum brasileiro tenha qualquer respeito por ela e pelo seu partido.

O otimismo conservador: amor e esperança

Imagem: Reprodução Redes Sociais
Quem acompanha a opinião de conservadores, costuma ver declarações bastante pessimistas. Alguns enumeram uma lista de tragédias que acometem o país e o mundo, e terminam dizendo que está tudo perdido ou que só há esperança de alguma alegria após a morte. Têm razão de dizer que existem muitas coisas ruins e trágicas no mundo. Têm também razão de dizer que o paraíso não é possível neste mundo. Porém o mundo não é só tragédia, é possível experimentar uma versão pálida do paraíso em uma vida virtuosa. Para um ateu que seja conservador, este seja o principal motivador para levar uma vida de virtude, mesmo que não acredite em uma vida após a vida, e se for sensato, provavelmente vai querer estar errado, embora seja honesto e um tanto corajoso de não acreditar em algo só por que esta crença seja agradável.


Bill Whittle e um insight urgente sobre guerra política

Imagem: Reprodução KPEL
Durante o "Restoration Weekend" de 2012, organizado por David Horowitz, o palestrante Bill Whittle (à esquerda) discursou para conservadores e membros do Partido Republicano sobre a derrota para o Partido Democrata nas eleições presidenciais. Apesar de considerar o candidato republicano Mitt Romney "uma das pessoas com o melhor caráter moral, desde os tempos de George Washington", Whittle apontou que Romney e muitos republicanos não parecem acreditar na história do seu partido e muito menos na filosofia conservadora e mostra como republicanos e conservadores que realmente acreditam na ideia de uma América conservadora deveriam responder às perguntas tendenciosas da mídia. (Veja o vídeo ao final do texto.)

Este artigo é motivado por um insight de Bill que é aplicável à situação atual do Brasil.

Os novos jacobinos estão com sede de sangue

O padre católico Jonathan Morris caminhava na rua em NY ontem quando passou por uma Parada Gay e dois "homens" cuspiram nele. Seria um ato em nome da tolerância?

Qual a probabilidade dessa cusparada gratuita, uma agressão boçal e indefensável, virar notícia? Ou será que, exatamente por ser indefensável e não servir para "avançar a agenda", a notícia foi enterrada?

E se um padre cospe num gay, como seria a reação da imprensa? O mesmo silêncio? Ou teríamos análises, debates, colunas de jornal e políticos organizando passeatas contra a intolerância?

terça-feira, 23 de junho de 2015

Saddam Hussein e a moral bizarra de Lula

Imagem: filme "South Park, Bigger, Longer and Uncut"
Ontem, o Instituto Lula convocou o ex-primeiro ministro espanhol Felipe González (do PSOE, Partido Socialista Operário Espanhol), para tentar dar alguma legitimidade aos seus projetos ditatoriais.

Entre os absurdos do dia, Lula criticou o assassinato do ditador Saddam Hussein. Ele perguntou o seguinte a Gonzales: “Alguma vez ele te causou problema?”. Bem, Saddam Hussein não causou nenhum problema para mim, assim como os genocidas de vários países também não o fizeram. Mas ao mesmo tempo, ele causou problemas para milhares de curdos, vítimas de genocídio. Então ficamos assim: na ética de Lula, se não causou problema para “ele”, Hussein não merece ser combatido por crimes contra humanidade. Fácil, não?

O totalitário Paulo Okamotto e sua tese de que redes sociais “complicam a democracia”

Imagem: Reprodução Redes Sociais
Por que você acha que os petistas criaram o Humaniza Redes? Por alguns motivos, incluindo aquele confessado hoje pelo presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.

Segundo a figura, democracia significa “exercício solitário de pensar o que é bom para as pessoas”. Pura palhaçada. Até porque a democracia não é um “exercício solitário”, mas coletivo, e, quando pleno, difundido por toda a sociedade. Enfim, democracia, na visão de Okamotto, é uma ditadura. Por que não estou surpreso?

Okamotto disse que fica “com uma grande pulga atrás da orelha” sobre como consolidar “a democracia” (ou o que ele define como democracia) no país. Não é uma pulga. São várias. Elas tem nome. Atendem por “censura sutil”, “regulação econômica de meios”, “Humaniza Redes” e outros na mesma linha.

Para finalizar o show de confissões, ele diz que a “democracia está ainda mais complicada” com o advento das redes sociais. Não diga, Okamotto! Sim, é verdade que cada vez mais a coisa está complicando porque através das redes sociais conseguimos desmascarar os truques bolivarianos.

Logo, o artifício do momento vai ser fingir que discordar do PT é “discurso de ódio”, para fazer o Humaniza Redes colher seus dividendos. E, exatamente por isso, temos que derrubar este site via ação legislativa (pressionando parlamentares) e exigir que a atribuição de coleta de denúncias virtuais seja unicamente da PF, jamais, por hipótese alguma, de um governo bolivariano.

Esta é mais uma questão de escolha. Precisamos priorizar a luta contra o controle da Internet, pois o Sr. Okamotto já entregou as prioridades dele e do PT.

Por Luciano Ayan

Requião compara agressores venezuelanos ao grupo Revoltados Online

Imagem: Reprodução Redes Sociais
Mais um exemplo da monstruosidade moral bolivariana é escancarada nas declarações do senador Roberto Requião, o pmdebista mais petista que Marta Suplicy. Como prêmio por fidelidade, seu irmão Maurício foi indicado para o conselho de Itaipu. Já é o suficiente para prever o que ele tende a arrotar em nome do totalitarismo petista.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

UOL Cliques